Inteligência Artificial aplicada à pesquisa jurisprudencial - Turivius
loader-logo

Morgana Alencar

Avatar
Advogada, Membro da Comissão Especial de Direito Digital da OAB/SP e escritora 

Inteligência Artificial aplicada à pesquisa jurisprudencial

Turivius: sua nova forma de fazer pesquisa jurisprudencial tributária

O que muda quando advogados passam a considerar o uso de inteligência artificial aplicada à pesquisa jurisprudencial? 

E por que valeria a pena investir em pesquisa jurisprudencial quando você pode acessá-la gratuitamente através de sites e páginas de tribunais?

No artigo de hoje você verá exemplos de como a Inteligência Artificial e o Direito estão cada vez mais conectados e quais são as principais mudanças quando a inovação realmente faz parte da rotina de advogados. 

Leia também:

7 dicas para pesquisar jurisprudência

Como a Inteligência Artificial está revolucionando a pesquisa jurisprudencial? 

Você já se deu conta de que existe uma grande biblioteca jurídica que deixa de ser acessada quando sua pesquisa é restrita às informações entregues pelo Google? 

Ao tentar simplificar a complexidade jurídica em algumas poucas palavras-chave a serem indexadas pelo Google, escritórios de advocacia correm o risco de terem acesso a um número incompleto e limitado de dados.

Também ao utilizarem sites dos tribunais e buscadores gratuitos, os profissionais são impactados com a lentidão nas respostas, dificuldade de navegação, entrega de resultados muito distantes daquilo que se busca e ausência de filtros inteligentes que contribuam com dados precisos. 

Ou seja, além de morosas, o que se percebe é a pouca eficiência de pesquisas tradicionais, que perdem a confiabilidade ao deixarem de fornecer ao advogado uma visão ampla e completa de como os tribunais vêm decidindo.  

Como forma de solucionar a falta de confiança nas respostas encontradas, advogados despendem mais tempo em pesquisa jurisprudencial a fim de obterem uma quantidade mínima de dados para validar suas hipóteses. 

Nesse cenário de pouco tempo disponível e dificuldade de acessar informações complexas e relevantes, a Inteligência Artificial surge como resposta tecnológica para solucionar os principais problemas da pesquisa jurídica. 

E como isso acontece na prática? 

Ao contar com o poder dos algoritmos e da inteligência artificial, você passa a ter acesso a resultados que não ficam limitados às palavras-chave utilizadas na sua busca

Com a capacidade de compreensão da linguagem natural, robôs conseguem sugerir conteúdos relacionados à intenção da busca do usuário, indo muito além das ferramentas de pesquisa jurídica tradicionais.

Assim, além de ser capaz de filtrar os resultados e fornecê-los com uma precisão inimaginável para ferramentas de busca tradicionais, o uso de softwares com inteligência artificial permite o constante aprendizado e refinamento de raciocínio pela máquina, que se torna cada vez mais inteligente e eficiente na sua entrega.

Diferente do que acontece com os sites de busca tradicionais, em que cada busca é tratada pela plataforma como se fosse a primeira, com a pesquisa jurisprudencial orientada por Inteligência Artificial o advogado é beneficiado com um software que aprende automaticamente. 

Ou seja, sem o uso de IA, a cada nova pesquisa você estará iniciando o seu trabalho do zero. Por sua vez, quando passa a utilizá-la, a cada pesquisa você poderá contar com um software que entregará resultado ainda mais rápido, com dados minuciosos e inteligentes. 

Quanto mais você utiliza a inteligência artificial nos casos do seu escritório de advocacia, mais refinados serão os resultados obtidos na próxima pesquisa. 

Com a utilização de IA em pesquisas jurisprudenciais, os advogados obtêm os melhores resultados em menor tempo, sendo beneficiados com melhores fontes de argumentação jurídica na defesa dos direitos dos seus clientes. 

Assim, o tempo que advogados gastariam em sites de pesquisa tradicional passa a ser investido na nutrição de relacionamento com o cliente, que percebe valor em um trabalho jurídico mais assertivo e orientado por dados.

Deseja conhecer exemplos de como a Inteligência Artificial é utilizada no Judiciário Brasileiro? Leia também o artigo abaixo da advogada Ana Catarina Alencar.

A Inteligência Artificial no Poder Judiciário Brasileiro: entendendo a nova “Justiça Digital”

Inteligência artificial aplicada à pesquisa jurisprudencial: o que considerar? 

Economia de tempo

Segundo estudo desenvolvido pelo National Legal Research Group, advogados que usam IA na pesquisa jurisprudencial são 24,5% mais rápidos que aqueles que utilizam apenas a pesquisa tradicional.

Os resultados obtidos utilizando ferramentas de Inteligência Artificial também foram 21% mais relevantes. Em horas, os advogados economizaram de 132 a 210 horas por ano com o uso da tecnologia.

Já em pesquisa realizada pela Turivius com advogados em São Paulo, apurou-se que os advogados gastam, para cada tribunal, uma média de 135 horas anuais em pesquisa jurisprudencial.Note que a quantidade de horas estimada na pesquisa da Turivius, feita em 2018 e totalmente independente da do National Legal Research Group, chegam a quantidades muito semelhantes.Os custos salariais que esse tempo representa é de aproximadamente R$10.350,00. 

Isso significa que a tradicional pesquisa jurisprudencial não apenas é uma atividade que demanda muito tempo da sua equipe, como também corresponde a um daqueles exemplos de barato que sai caro: você não “paga” nada imediatamente para usar essas ferramentas, mas elas te cobram um custo enorme em termos do seu ativo mais precioso: o seu tempo

Sobre o uso de IA, Bernardo de Azevedo no livro “Inteligência Artificial e Direito”, cita Adriano Mussa, pós-doutor em inteligência artificial pela Columbia University, afirmando que:

“A Inteligência Artificial pode nos substituir em quaisquer tarefas que sejam: repetitivas e que tenham passado pelo processo de digitalização (sendo passíveis, portanto, de otimização por meio de dados)” e que não requeiram altos níveis de interação social ou de criatividade.

Quando a inteligência artificial é aplicada ao dia a dia do advogado, um dos principais objetivos sempre será a otimização do tempo gasto em tarefas repetitivas

Quanto menos tempo despendido em tarefas que podem ser feitas por robôs, mais tempo você terá na sua agenda profissional e pessoal, sendo a busca por redução de custos, melhor competitividade ou qualidade de vida os  grandes motivos que levam advogados a investirem em tecnologia. 

Retorno sobre investimento (ROI)

Conforme vimos acima, a pesquisa jurisprudencial tradicional   tem um custo alto para escritórios de advocacia, seja em termos de tempo mas também em qualidade dos resultados.

Assim, quando se investe em pesquisa jurisprudencial inteligente, a primeira métrica a se observar é se o Retorno sobre Investimento (ROI) é positivo, ou seja, se os benefícios do investimento são maiores que os custos. Nesse sentido, observe os valores trazidos no comparativo abaixo: 

Diferenças entre usar IA aplicada à pesquisa jurisprudencial e não usar

Sem IA, os escritórios gastam anualmente 10.350,00 em pesquisa jurisprudencial. Por sua vez, com IA, percebe-se que o custo reduz para 1.788,00.

Em um cenário em que o tempo investido em pesquisa seja reduzido pela metade, já se nota uma economia de R$ 5.175,00. A partir daí, calculando o ROI (Retorno Sobre Investimento), chegamos a um retorno de 2.8x o valor investido inicialmente em IA. 

Conclusão: investir em pesquisa jurisprudencial inteligente que garante ROI mínimo de 2.8x sai mais barato que as horas de pesquisa tradicional. Na verdade, a pesquisa alimentada com IA pode reduzir o tempo gasto em mais da metade do tempo, gerando um ROI muito maior. 

Por que utilizar uma ferramenta de pesquisa alimentada com inteligência artificial? 

Você viu acima o que pesquisa jurisprudencial alimentada com IA pode fazer para você. Em suma, ela economiza tempo do seu time e te dá maior certeza que os resultados encontrados são realmente relevantes. 

Agora, considerando a realidade do seu escritório, você deve responder a algumas perguntas importantes:

Você sabe quantas horas são gastas em pesquisa jurisprudencial no seu escritório? 

Consegue dizer se sua equipe está satisfeita com os resultados entregues gratuitamente pelas ferramentas de busca ou se sente insegura com a ausência do julgado que se adeque melhor ao seu caso? 

Faz uso atualmente de alguma tecnologia alimentada por Inteligência Artificial e consegue medir o que mudou após sua implementação?

O que todas essas perguntas possuem em comum é a necessária utilização  de dados para a tomada de decisão. Para responde-las, você precisa aprofundar-se em métricas quantitativas (horas gastas com pesquisa)  e qualitativas (quão satisfatório são os resultados das pesquisas). 

Assim, a própria avaliação sobre se você deve mesmo  começar a usar  novas tecnologias ajuda você e seu time   a desenvolver uma cultura orientada por dados, em que hipóteses são criadas e posteriormente medidas, a fim de serem validadas ou não. 

Deseja saber mais sobre métricas importantes a serem acompanhadas por você e sua equipe? Leia também!

Indicadores de desempenho para advogados: escolha os melhores KPIs para o seu negócio

Aprendizado contínuo e resultados otimizados

Conforme foi dito anteriormente, além da entrega de resultados complexos e que superam a simples pesquisa por palavras-chave, o uso de Inteligência Artificial aplicada à pesquisa jurisprudencial permite o constante aprendizado da máquina.

Ao mesmo tempo que advogados aprendem a partir dos dados, os dados se tornam mais relevantes e “treinados” para o objetivo a ser alcançado pelos profissionais. 

A segunda vantagem do uso de inteligência artificial na pesquisa é a obtenção de resultados otimizados, ou seja o profissional pode criar uma buscas extremamente específicas e o sistema de pesquisa lhe entrega apenas as decisões que se enquadram naqueles critérios.  Quanto mais filtros inteligentes você consegue utilizar, mais rápida e eficiente será sua pesquisa. 

Por exemplo, com o sistema de pesquisa inteligente da Turivius, você pesquisar um tema tributário e solicitar que o sistema entregue apenas as decisões favoráveis ao contribuinte, aprovadas por unanimidade no Conselho Superior de Recursos Fiscais do CARF, entre os meses de abril a outubro de 2020, relatadas por um Conselheiro/a específico. 

A inteligência artificial permite aqui uma busca com um nível de especificidade inimaginável tempos atrás.

Monitoramento jurisprudencial

Hoje em dia, para garantir o acesso às novas decisões, advogados utilizam basicamente duas opções: 1) assinar boletins de diversos sites para obter a informação completa ou 2) acessar diariamente os principais sites de pesquisa jurisprudencial. 

Por sua vez, com a inteligência artificial aplicada à pesquisa jurisprudencial, ganha-se uma terceira opção. 

Uma vez que você utiliza um software de inteligência artificial  para realizar a pesquisa jurisprudencial o sistema vai aprendendo quais são os seus temas de interesse e te sugere novas decisões relevantes assim que elas são publicadas e capturadas. 

No caso da Turivius, os robôs inteligentes monitoram todos os tribunais, ou só aqueles que você escolher, e identificam decisões publicadas naquele dia de temas do seu interesse. E, assim, você recebe toda manhã na sua caixa de email um boletim com todas as decisões que sejam de temas do seu interesse.

Dessa forma, o tempo que você gastaria procurando novidades jurisprudenciais poderá ser direcionado para outras atividades, como prospecção de novos clientes ou aprofundamento nos casos dos seus clientes atuais.  

Dica bônus: Inteligência Artificial e Direito são temas que também encantam você?

Então aproveite para baixar o e-book gratuito “Inteligência Artificial e Direito: guia definitivo”.

E-book Inteligência-Artificial-e-Direito-Guia-Definitivo

———

No artigo de hoje vimos o que muda quando a inteligência artificial é aplicada à pesquisa jurisprudencial. 

Recapitulando, algumas das vantagens percebidas pelos advogados que usam ferramentas de inteligência artificial nas suas pesquisas são:  com redução do tempo gasto em pesquisa jurisprudencial,  com consequente aumento de produtividade,, melhora na qualidade dos resultados e monitoramento jurisprudencial customizado para seus temas de interesse.

Se você quer conhecer melhor um caso concreto de uma ferramenta de pesquisa jurisprudencial alimentada com inteligência artificial, descubra porque a Turivius pode ser uma ótima opção.

Inscreva-se para receber notícias

Não perca nenhuma notícia publicada no blog da Turivius!

Turivius: sua nova forma de fazer pesquisa jurisprudencial tributária

Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Publicações Relacionadas