Newsletter jurídica: checklist com 5 boas práticas para elaborar a sua - Turivius
loader-logo

Morgana Alencar

Avatar
Advogada, Membro da Comissão Especial de Direito Digital da OAB/SP e escritora 

Newsletter jurídica: checklist com 5 boas práticas para elaborar a sua

Turivius: sua nova forma de fazer pesquisa jurisprudencial tributária

Você sabe como elaborar uma newsletter jurídica ou a diferença entre esse formato e o e-mail marketing? 

Em uma breve explicação, a newsletter jurídica corresponde a um e-mail de caráter informativo divulgado para clientes ou potenciais clientes e que tem por objetivo compartilhar conteúdos produzidos nas mais diversas plataformas utilizadas pelo seu escritório de advocacia. 

Dentre exemplos de conteúdos a serem encaminhados via newsletter podemos citar: mensagens comemorativas, avisos relacionados ao funcionamento do escritório no recesso do judiciário, convite para webinars, textos publicados no blog e redes sociais, vídeos, notícias, dentre outros.

Por sua vez, um e-mail marketing reflete em um conteúdo mais promocional, dentro de uma estratégia focada em conversão (levantada de mão ou fechamento de negócio), contribuindo para o que seu cliente fique interessado em dar mais um passo rumo à contratação dos seus serviços. 

Para saber mais sobre boas práticas na elaboração de uma newsletter jurídica leia este artigo até o final!

Leia também:

E-mail marketing para advogados: utilizando esse recurso para prospecção de clientes

Boas práticas para criar uma newsletter jurídica

1) Cuidado com os excessos de ícones e imagens: menos é mais!

Quando pensamos em uma newsletter jurídica, exagerar no uso de imagens, ícones, botões e cores é sim um problema. 

O excesso de chamadas para ação podem confundir o seu cliente e provocar o efeito contrário: ele acaba saindo do e-mail sem clicar em nada ou, pior, realiza seu o descadastro.

Além disso, o uso de imagens acaba dificultando o carregamento da página, o que prejudica a experiência do seu cliente ou prospect. 

Uma observação importante: jamais encaminhe uma newsletter em que predomina o uso de imagens. O uso excessivo de imagens, como já dito, dificulta o carregamento, mas não apenas isso, uma vez que funciona como alerta e aumenta as chances do seu e-mail ser direcionado para o spam.

Ainda, sempre que utilizá-las, certifique-se de configurar o alt txt (texto alternativo), nomeando-a de acordo com o assunto que ela representa, pois assim você torna possível a sua leitura pelos sistemas responsáveis pela entrega do e-mail.

2) Nunca se esqueça do CTA

Algo que precisa fazer parte do checklist na produção de uma newsletter jurídica é o famoso CTA (Call To Action ou, traduzindo, chamada para a ação). 

Os principais objetivos da newsletter são engajar e nutrir um relacionamento com os seus clientes e prospects, sendo essa uma grande oportunidade de gerar tráfego para o site do seu escritório de advocacia, redes sociais, canal no YouTube, etc. 

Independentemente dos canais onde o seu negócio esteja presente hoje, as chamadas da ação para a sua newsletter devem estar conectadas com essa estratégia, de modo que ambos se retroalimentam e contribuem para o sucesso do seu marketing jurídico. 

Não desperdice cliques. O excesso de botões é prejudicial, mas a falta deles também. 

Aqui vão alguns exemplos de como trabalhar o CTA na sua newsletter jurídica: “Leia mais”, “Quero me manter informado!”, “Quero assistir agora”, “Quero me inscrever no webinar”. 

Para conhecer mais expressões do marketing digital, leia também:

Glossário de Marketing Digital para advogados: 11 conceitos para nunca mais esquecer

3) Frequência ideal 

A dúvida de muitos advogados quando pensamos em newsletter jurídica é se há uma frequência ideal para encaminhá-las. 

A verdade é que isso dependerá do conteúdo que você tem para compartilhar com a sua base de e-mail, já que, muito mais importante que a quantidade é a qualidade dessa newsletter. 

Uma dica de como ser relevante é produzindo e encaminhando conteúdos que sejam menos técnicos, estejam mais inseridos nos problemas do dia a dia do seu cliente e que demonstrem como a contratação de serviços jurídicos é um passo importante para solucioná-los. 

Se você encaminha uma newsletter mensal ou quinzenal que é interessante para o seu público e, consequentemente, gera engajamento com ele, cresce as chances de uma boa taxa de abertura e de cliques nesses e-mails. 

Nesse ponto, é essencial, portanto, o planejamento de conteúdo de acordo com o seu público, contribuindo para que a sua newsletter jurídica seja relevante e se torne algo pelo qual o seu cliente espera chegar na sua caixa de entrada. 

4) Uma boa segmentação de base faz toda diferença

Se o seu escritório de advocacia faz uso de plataformas de automação de marketing como, por exemplo, o RD Station, um ponto importante é investir em uma boa segmentação.

Segmentar representa, no Marketing Digital, uma forma de personalizar a experiência de clientes e potenciais clientes de acordo com o seu interesse e o seu perfil.

Quanto maior a base de e-mails, mais importante é contar com uma plataforma em que seja possível mapear interesses a partir de artigos acessados, páginas visitadas ou conteúdos baixados. 

Ainda assim, trabalhar bases menores manualmente também é uma opção para garantir que conteúdos sobre Direito Tributário não cheguem até uma pessoa física interessada em Direito de Família e acabe sendo ignorado por ela. 

Além disso, seus potenciais clientes costumam estar em etapas diferentes no que se refere ao fechamento de negócio, então, sempre que possível, ajustar a newsletter de acordo com temas que estejam alinhados com a etapa da jornada contribuirá para melhores taxas de clique e abertura.  

5) Dica bônus: assinatura!

E para concluirmos a lista de boas práticas de como elaborar uma estratégia de newsletter jurídica, um ponto essencial é que a assinatura deste e-mail seja no nome de advogados do seu escritório.

Assinar apenas como o seu escritório acaba por prejudicar a pessoalidade da relação que você deseja nutrir com seu cliente ou prospect. 

Sendo assim, defina com a sua equipe quem irá assinar o conteúdo, sendo possível também ser estabelecido um revezamento de acordo com o nicho de atuação do conteúdo divulgado ou com base em outros critérios que façam sentido para o seu negócio.

————-

A missão da Turivius é transformar a inovação e tecnologia em valor agregado aos seu serviços jurídicos, contribuindo para a alta performance em escritórios de advocacia e departamentos tributários de empresas de grande porte. 

Faça um teste gratuito da nossa plataforma!

Inscreva-se para receber notícias

Não perca nenhuma notícia publicada no blog da Turivius!

Turivius: sua nova forma de fazer pesquisa jurisprudencial tributária

Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Publicações Relacionadas